15 de agosto de 2014

tag | Assisti e Viciei - Revenge


OiOi gente! Pega o Doritos, puxa o edredom e vem com a Lola que hoje tem indicação de seriado :D

 “O que falar dessa série que mal conheço e já adoro pacas?”
 
  Assim começaria o post sobre séries onde eu indicaria Revenge após ter assistido a primeira temporada.
 
  Acontece que minha maravilhosa mente pensou assim: vou pelo menos começar a segunda, pra ter certeza da indicação. Adivinha o que aconteceu? Só consegui parar quando vi a season finale da 3ª temporada. A 4ª só começa em Setembro e eu lhes pergunto: Comolidar com o vazio? Cheguei à conclusão que ficar falando da série para todas as pessoas que eu encontrar na vida vai ajudar na ansiedade :D

   Amanda Clark era uma criança feliz, tinha um pai amoroso e presente, e nutria por ele um amor duplamente infinito. Mas ele foi arrancado dela, jogado em um plano de conspirações e acusado de terrorismo. Foi considerado culpado por derrubar um avião cuja queda matou mais de 200 pessoas. Foi preso e morto na cadeia.


  Amanda levou anos para descobrir que o pai era inocente e havia sido usado para livrar os verdadeiros culpados de serem punidos. E sua raiva a fez jurar vingança. Aqueles que destruíram a vida do seu pai seriam igualmente destruídos.

   Parece um ponto de partida simples e até clichê. Mas Revenge surpreende pela atuação impecável de seus atores, pela dramaticidade e profundidade dos personagens, pela carga emocional que contextualiza todo o seriado.

   Surpreende porque nos faz questionar constantemente: até onde é amor e até onde é ódio? Até onde Emily Thorne, a nossa garotinha que trocou de identidade, é vilã e até onde ela é mocinha? Revenge consegue despertar a vontade de entender as motivações primeiro, julgar depois. E no final das contas não conseguimos julgar, apenas acompanhar Emily e torcer para que ela encontre paz e consiga se libertar desses fantasmas do passado.

   Assisti a várias entrevistas da atriz Emily VanCamp, que interpreta a Amanda Clark/Emily Thorne, e é engraçado de ver que ela é toda fofa e sorridente, enquanto a sua personagem é séria e parece desconfortável sorrindo. A menos que o alvo dos sorrisos seja Jack ~deus grego~ Porter e o cachorro Sammy, que fizeram parte da infância de Amanda, mas que não podem fazer parte da de Emily. Ela não pode correr o risco de expor Jack aos perigos dos seus planos.


  Outro personagem de destaque é Nolan Ross ~o loirinho simpático~, gênio da informática e guardião dos segredos da pequena Amanda. É ele que ajuda Emily em todos os seus planos e vejo Nolan como uma pessoa extremamente carinhosa, que considera Emily sua melhor amiga do mundo todo. Ele tem algo que beira ingenuidade, ele parece tão humano, e é uma das únicas pessoas com a qual Emily pode ser ela mesma. Sem contar o Aiden Mathis, o par romântico verdadeiro da Emily. Mas sinceramente? Ele me dá medo. Não shippo Ems com ele.


   A série tem uma mecânica bem funcional, com flashbacks que nos ajudam a entender o passado da Emily, e as motivações para os seus planos.

   As três temporadas são emocionantes e em vários momentos é impossível parar de assistir. Tão verdade que assisti as três temporadas nas minhas recém terminadas férias.

   Muito se comentou sobre a saída do roteirista e criador Mike Kelley em meados da segunda temporada, que a série decaiu e coisas do gênero. O que eu posso dizer é que houveram sim mudanças e reviravoltas que imagino não estarem previstas, mas a meu ver o resultado final ficou bastante original, e não acho que a série tenha perdido ritmo nem nada. A gente nota que algumas coisas mudaram, mas acho que foi um bom desenvolvimento e eu fui surpreendida muitas vezes, e não perdi o interesse ela história em nenhum momento.

   Em resumo, só quero acrescentar que esse seriado tem personagens que vão despertar amor/ódio em vocês, mas é impossível ser indiferente a algum. Revenge prende a sua atenção, e em alguns episódios você prende o fôlego e mal pode esperar para saber o que vai acontecer. A primeira temporada já começa agitada, a segunda é cheia de reviravoltas e a terceira é frenética. Com certeza a minha série favorita de todos os tempos.

P.S: Quem me apresentou a série foi a minha mãe ~Beju mãe ♥~, que assistia na Globo e me chamava pra assistir com ela, e isso acabou virando nosso programa de mãe&filha. Aí tempos depois sentei pra assistir tudo desde o início, viciei e a culpa é todinha dela, que agora me pede pra contar tudo pra ela. E sabe que descobri que adoro ficar falando sobre Revenge? Vocês nem notaram né?

Deixem aqui nos comentários se vocês também são viciados em alguma série e se Revenge já roubou o coraçãozinho de vocês. Beijocas e até logo!



Um comentário:

Sua opinião alimenta minha criatividade, então você pode contribuir para um blog melhor simplesmente comentando :D Para dúvidas, sugestões ou bater um papo, mande e-mail para agarotadalivraria@gmail.com