30 de junho de 2014

RESENHA | Para Sempre, série "Os Imortais" - Alyson Noël


 261 páginas, Intrínseca

  Alyson Noël é uma autora norte-americana que ganhou visibilidade no Brasil com a série “Os Imortais”. O primeiro volume foi lançado em 2009 e o último em 2011. Com livros traduzidos para pelo menos 37 línguas ela já foi mais de 8 vezes best-seller do The New York Times em 2 anos. Atualmente ela mora em Laguna Beach (EUA) e dedica-se exclusivamente a escrita.

  Em “Para Sempre” somos apresentados a jovem Ever Bloom e temos vislumbres de sua antiga vida perfeita: uma garota popular, que acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com os pais, a irmã mais nova a labradora amarela mais doce do mundo canino. 

  Nada parecia ser capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Porém um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante, fazendo-a mudar completamente. Sua personalidade mudou, seu coração está cheio de dor e saudade, o que será que o futuro lhe reserva? O tempo dirá. E talvez ela não esteja preparada para o que está por vir.

  Assim que Ever acordou no hospital passou a ser capaz de ver a aura das pessoas e ler seus pensamentos. Um toque revela a ela tudo o que há para saber de alguém, e isso não é nem um pouco confortável. Tanta carga emocional para alguém que ainda está enfraquecida? Não é agradável mesmo, por isso ela passou a evitar o toque humano.
 
  Antigamente Ever costumava fazer parte do time das garotas mais populares da escola, era invejada e amada, todos queriam ser Ever, inclusive sua irmã caçula (a desbocada e rebelde protagonista da série spin off “Riley Bloom”). Após o acidente ela vai morar com a tia em uma cidade no sul da Califórnia e sua postura muda. A dor de perder aqueles que ela mais amava, mas que nunca soube demonstrar, acaba por fazê-la cair na real, faz com que ela se questione sobre o que realmente tem valor na vida. 

  Então agora tudo o que ela mais deseja é passar despercebida pelas pop malvadas da escola e curtir os momentos com seus amigos nada populares Haven e Miles.

  Parece bastante clichê não é? Porém soa promissor, ficamos esperando pelo momento em que Ever falará sobre sua perda, o momento onde ela vai ter uma daquelas conversas cheias de significados que nos marcam para sempre e nos deixam reflexivos a respeito da própria vida.

 Contudo, a coisa toda fica só na esperança mesmo. Porque eis que surge o cara-gostosão-que- todxs-quer, mas adivinha com quem ele quer ficar? Sim, com a estranha garota que usa capuz e ouve música o tempo todo. Ok, o fato de ela ser estranha não é o problema, a questão é o clichê da coisa. Fica tão pronunciado, tão comum, tão sem emoção que você não torce pelo par romântico, não suspira quando eles estão juntos e não fica com medo pela Ever quando descobrimos que o cara não é exatamente normal. E sim, temos aqui um romance sobrenatural. E o mistério todo é bem sem gracinha. 

  Se Alyson tivesse explorado e aprofundado o drama da personagem central, aliado a um romance do tipo que faz ambos os personagens crescerem, ela teria nas mãos uma história que apesar de clichê representaria algo para o leitor. Contudo ela peca pela superficialidade, peca no uso “mais do mesmo” dos clichês e peca na construção dos personagens, que por serem superficiais, não cativam o leitor. 

  Ainda que o livro faça parte de uma série de 6 volumes a autora poderia abrir mais a história já nesse primeiro livro. E aqui entre nós, a história poderia muito bem acabar em volume único.

  Apesar disso Alyson Noël tem uma narrativa cronológica que é fluída e evolui muito bem, fazendo com que em poucas horas você finalize a leitura. Sua escrita consegue despertar e prender a atenção, ainda que seja pelo fato de o leitor detestar Damen e não entender porque todo mundo acha ele um “Edward Cullen” do tipo que não brilha no sol. Sinceramente, já vi pés de alface com mais personalidade do que Damen. A inimiga de Ever no livro não chega realmente a despertar medo no leitor, é mais como se ela fosse uma criança birrenta do que uma inimiga realmente perigosa.

  Talvez ler todos os livros faça alguma diferença, e em um contexto geral a série “Os imortais” tenha uma evolução que justifique a superficialidade do primeiro volume. “Para Sempre” é um daqueles exemplos de livro que tinha tudo para ser incrível, mas se configura como apenas mais uma história que você vai ler e que no momento no qual acabar, você não vai mais se lembrar. “Para Sempre” tem fim na última virada de página. 


 E agora me contem: cês concordam? Discordam? Não tão nem aí pro livro? Também estão virando capivaras do banhado com toda essa chuva? Comenta aí embaixo e não me deixa curiosa :D




7 comentários:

  1. Gostei bastante da sua resenha. Já ouvi falar muito dessa série, mas nunca me interessou. Talvez algum dia eu dê alguma chance e leia a série, quem sabe.

    Até mais!
    Math // de-livro-em-livro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Queria muito conhecer a história!!
    Seguindo seu blog! :)

    www.amantedemakes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. já tinha visto mas nunca tive muita vontade de ler, não faz meu estilo, sabe? mas deu até uma curiosidade.
    Boa resenha c:
    XOXO
    onthislastday.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi guria!!!!! Obrigada pela visita no meu bloguito!!! \0/
    Adorei conhecer o teu cantinho ^^
    Mas então, esse livro nunca me interessou, e acho que realmente não vou ler haha, primeiro por que o primeiro livro já começa assim: superficial e com personagens que não cativam o leitor, e outra que não é uma trama que me chamou a atenção para ler seis livros haha
    Parabéns pela resenha!

    Beijokas
    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Adorei a resenha sincera. Eu tenho esse livro na estante e nunca tive vontade de abri-lo.
    Clichês, se bem desenvolvidos, não são exatamente um problema. O autor peca ao simplesmente usufruir dos clichês sem colocar sua própria personalidade, algo que cative o leitor. Infelizmente, parece ser o caso de Para Sempre. Acho que ele vai ficar na minha estante mais um tempo... :(
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Comprei esse livro faz uns 3 anos, pela capa me chamou atenção, mas logo pela leitura não gostei e desisti pela metade, tentei recomeçar várias vezes e pra mim não deu :/ mas gostei de sua resenha viu ><
    Beeijos - Doce Literário ^_^
    http://doceliterario.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi! Já li esse livro e outros 2 da série. Mas parei por ai! "Para Sempre" até que é legal, mas é chegar no segundo e a história começar a desandar e ficar desinteressante. E eu também não curto o Damen.
    Beijos! Blog lindo!
    http://asassecretas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião alimenta minha criatividade, então você pode contribuir para um blog melhor simplesmente comentando :D Para dúvidas, sugestões ou bater um papo, mande e-mail para agarotadalivraria@gmail.com