16 de novembro de 2013

RESENHA | Deslembrança – Cat Patrick




250 páginas, Intrínseca

"Toda noite, quando London Lane recosta a cabeça no travesseiro e dorme, cada mínimo detalhe do dia que viveu desaparece de sua memória. Pela manhã, restam-lhe apenas lembranças do futuro: pessoas e acontecimentos que ainda estão por vir."

  Quais os pontos que eu considero ao classificar um livro como “promissor”, mesmo antes de lê-lo? Uma capa chamativa e ao mesmo tempo simples, uma sinopse bem escrita, um preço atraente e ser lançado por uma editora da qual eu admire o trabalho, são alguns deles. “Deslembrança” encaixou-se perfeitamente nos pontos os quais citei.

  A madrugada passada mostrou que ele não apenas parecia promissor. Ele se provou muito promissor e terminou bem classificado como “lido e recomendado.”. 




  Bilhetes e mais bilhetes sobre a escrivaninha. Cada detalhe do dia de London Lane, banal ou não, deve ser anotado. Antes das 04h33min. Ou então no dia seguinte ela não se lembrará deles.

   Tá aí um tipo de enredo que eu não tinha encontrado ainda nos livros que já li. A garota tem algum tipo de bug mental que faz com que seu cérebro se desligue do passado madrugada após madrugada. E ela só fica com lembranças do futuro. Ela pode não lembrar o que Jamie, sua melhor amiga, vestia ontem, mas sabe o que ela vai comer daqui a um ano, ou 20. Louco, né?
 
 
"Não sei London, diz ele, ficando de lado para me olhar e apoiando a cabeça na mão. - Acho que é simplesmente o pacote inteiro. Não consigo decompor você. Simplesmente amo você toda. Acho que sempre amei."

   Ah o romance. London conhece Luke em uma sexta-feira que tinha começado desastrosa, mas sabemos o poder que um sorriso ou um gesto tem de mudar nosso dia né gente? Luke é um fofo que tem uma família não menos fofa e cuida de London como se ela fosse uma preciosidade. Ele a ajuda, escuta seus problemas e não arreda o pé de perto dela, mais do que palavras ele gosta de mostrar que valoriza a presença dela e que estará sempre ali para apoiá-la.

   E tudo isso descrito com uma sensibilidade que torna as situações bastante reais e não faz dele um cara idealizado e inabalável. Ele é humano, ele erra, mas o que sente por London o faz lutar sempre para tê-la ao lado dele. Nota 10 pra tia Cat no quesito fofurices do 1º amor.


  E falando em Luke, ele é a única parte do livro que resultou em fisgadinhas de dó no meu coração de leitora, uma vez que London precisa anotar tudo sobre ele para não esquecê-lo, mas isso não acontece com sua mãe e com algumas pessoas do colégio, das quais ela lembra mesmo sem os bilhetes.

   Aos olhos de alguns leitores isso poderia ser considerado como um “furo” da autora, contudo ao longo da leitura, quando entendemos porque o cérebro de London se fechou dessa maneira, tudo faz sentido. As peças se encaixam quando o leitor descobre, junto com a protagonista, que na verdade esse bug nada mais é do que o cérebro dela querendo protegê-la de uma situação bastante dolorosa.

  Mesmo contando com densas cenas de carga psicológica o livro é do tipo que não traz “danos” a quem lê, sem choro, sem coração doendo após o final, sem lágrimas turvando a sua visão. Mas isso não significa que ele não encante a quem o lê, seja pela naturalidade com a qual a autora te conduz por entre os fios da história, seja pelos personagens principais que são fofos a ponto de você querer apertá-los, confortá-los, sorrir com eles.

  O livro mantém-se leve mesmo quando apresenta revelações que abalam a vida de London e sua mãe Bridgette.

   E esse é o ponto pelo qual não dei 5 estrelas/carinhas ao livro: ele peca pela superficialidade. Não há o que reclamar de London, Luke, Jamie ou Brid, contudo os coadjuvantes têm potencial, e poderiam agregar mais coesão ao enredo no geral se fossem mais explorados, inseridos mais profundamente no contexto. Uma vez que o livro tem apenas 250 páginas realmente agregaria valor ao enredo se personagens fossem melhor explorados e situações fossem mais amplamente descritas.

  No geral o enredo de Deslembrança é bem juvenil, ou seja, a linguagem utilizada é simples, mas atraente, e mesmo mantendo a simplicidade não é necessário um esforço hercúleo da autora para prender você aos diálogos e as cenas que ela cria. A narração ocorre em 1ª pessoa na visão de London e ela mostra-se uma boa narradora, sem frescuras e monólogos internos chatozzz.

   Posso dizer que o enredo se sustenta sozinho e conquista você justamente por, na minha impressão, a autora ter seguido o ditado do “menos é mais”.

  Há muito nas entrelinhas e o final faz com que você leia todos os agradecimentos na esperança de encontrar escrito na última página algo como “não perca, em breve o lançamento do segundo volume da incrível série Deslembrança”. Só que não, a princípio não há continuação e você fica livre para preencher lacunas com sua própria imaginação.

  E ao contrário do que geralmente esse efeito causa em mim (raiva, sensação que deu preguiça no autor de fazer um livro bem feito, etc) eu achei o final um bom final. Mas que queria mais páginas, ah, isso eu queria.

   O trabalho gráfico foi bom (poderia ter investido um pouquinho mais no tipo de letra para os bilhetes e para as cartas que Luke escreve), folhas amareladas (amor define), enredo que flui (menos de duas horas para ler), personagens que sustentam o enredo e um final bem exposto. É, eu gostei muito de você Deslembrança (eu realmente gostei desse título).


3 comentários:

  1. Olá!!
    Algo me diz que você também comprou o livro na semana maluca da Saraiva. Com livros por menos de dez reais.

    Tô louca para ler o livro, mas infelizmente ou felizmente, tenho uma pilha enorme de livros para ler. Mas logo, logo vai chegar a vez dele.

    Essa é a primeira resenha que leio e gostei muito.

    Beijos!

    www.catalinaterrassa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi flor,

    Que saudades de seu post, de suas resenhas *.*
    Amor define esse livro, ainda não li, mas a cada resenha que leio fico mais curiosa por essa leitura, está na minha meta de leitura do ano que vem ^^
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  3. Adorei a sua resenha, você escreve muito bem! rs
    Eu já tinha visto algumas resenhas desse livro, mas não me lembro de ter ficada interessada nele como fiquei agora, depois de ler a sua.
    Realmente é um enredo promissor, e se você achou que apesar do final deixar algumas pontas soltas, vale a pena ler esse livro, vou colocá-lo na minha lista. rs
    Já estou seguindo o blog, beijos!

    ResponderExcluir

Sua opinião alimenta minha criatividade, então você pode contribuir para um blog melhor simplesmente comentando :D Para dúvidas, sugestões ou bater um papo, mande e-mail para agarotadalivraria@gmail.com