16 de março de 2013

RESENHA | Um Certo Verão - David Baldacci



Arqueiro, 271 páginas.
Exemplar de Parceria 



  David Baldacci chegou até mim enquanto escritor de “Toda a Verdade”, e por ele ser um conhecido escritor de ficção policial fiquei surpresa quando vi que seu recente lançamento estava mais para um romance. Mas esse foi um dos casos em que o livro me escolheu. E antes de tudo preciso dizer: DAVID, teu futuro é nos romances! Aposta nisso.  

  Essa resenha é ambientada no mundo dos personagens do livro Um Certo Verão, que é narrado em 3ª pessoa e conta a história de uma família prestes a ser devastada por uma perda. Mas que tenta seguir da melhor forma possível antes que isso aconteça.

  O livro no geral é um romance tranquilo e surpreendente que tenta mostrar o quão imprevisível a vida pode ser. Baldacci acerta no tom que imprime a narrativa, que apesar de tratar de um assunto denso mantém-se leve e flui sem problemas.

   O trabalho gráfico é bastante simples, contudo bem revisado e impecável com respeito a revisão.

   Não é uma história inovadora e está cheia de clichês, contudo é bem escrita e tem uma evolução bela, que traz uma sensação de esperança, de que tudo ficará bem. Personagens bem caracterizados psicologicamente juntamente com doses certas de drama fazem de Baldacci um promissor escritor de romances, muito mais do que como escritor de ficção policial. Investe nisso Tio David, que de Um Certo Verão eu já virei fã ♡ 


A garota aproximou-se segurando uma folha de caderno e cutucou o braço da mãe, que lia uma revista sobre música sentada em uma cadeira de balanço.

Ela sorriu e a garota fixou os olhos na folha e começou a ler:

-“Em Um Certo Verão uma brisa diferente soprou. Ela levou um anjinho para o céu. Com isso chegaram mudanças. Mas também dor e insegurança. Entretanto foi nessa fase que novos laços foram feitos, e outros fortalecidos. Houve quem cresceu e evoluiu. Houve quem traiu e mentiu. Mas nas idas e vindas, perto do mar, a vida ganhou nova cor e frescor. Depois da tempestade as brisas de calmaria sopraram e novos amores chegaram, trazendo conforto e serenidade. O destino, com todas as suas dificuldades, veio mostrar a um homem e seus filhos que nada termina, na verdade. A vida é um eterno recomeçar. E o passado não se apaga, mesmo quando você reaprende a amar. A saudade pode seguir doendo, mas é necessário seguir, sempre em frente. Dificuldades se misturam a amizade, e assim, em meio a tudo vem chegando a felicidade. Paz na alma e calma no coração, Jack e suas crianças reaprenderam a viver em Um Certo Verão.”

-Meu bem, que coisa mais linda! – ela apertou a filha em seus braços, que apesar de grandinha não tentou se afastar. Mas corou feliz pelo abraço.

A menina havia escrito o pequeno texto depois de pedir para a mãe contar, pela 21ª vez a história da família. Michelle envolveu a filha em outro abraço e correu os dedos em seus cabelos cacheados.

-Parece que teremos uma escritora na família, não é? – a senhora levantou-se – Você se importa se eu levar para seu pai ler? - A garota fez que não com a cabeça e saiu correndo, pulando feliz os poucos degraus que separavam a casa da faixa de areia que conduzia a praia.
-Papai ficaria orgulhoso se estivesse aqui para acompanhar o crescimento dos netos. – ela então levantou os olhos para o céu claro e sorriu. – Desculpe papai e mamãe, eu sei que vocês estão aí. E sei que estão orgulhosos. – Mikki jogou um beijo para o céu e entrou na casa em busca do marido. Por isso não presenciou as nuvens se agrupando em formato de coração.

5 comentários:

  1. Oi Lola,
    Já conhecia esse livro mais ainda não tinha lido nenhuma resenha, a sua por sinal me conquistou pela que entendi vou me apaixonar por esse livro e pretendo ler em breve.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice



    ResponderExcluir
  2. Oie Lola
    não me lembrava desse outro livro do autor, mas assim como sou fã do Paterson, que é conhecido por escrever suspenses policiais, e me apaixonei pela pegada dramatica em O diário de Suzana para Nicolas, tenho certeza que irei amar este livro.
    A capa é muito bonita.
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi Lola, tudo bem?
    Eu meio que desisti desse livro, rs. O fato dele ser clichê me lembra o tio Sparks, e tô fugindo desse estilo. Fico feliz por você ter gostado, afinal é horrível se frustar.

    Beijos
    www.leitoraincomum.com

    Seguidor: Fê - Leitora Incomum
    Twitter: @LeitoraIncomum

    ResponderExcluir
  4. Achei a capa desse livro maravilhosa. E o romance parece ser muito bom. Pelo jeito o autor é igual ao James Patterson então, pois ele sempre escreve romances policiais e é bom, mas O diário de Suzana para Nícolas, o romance que ele escreveu pé maravilhoso.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Tio David eu chorei horrores com esse livro e não tive vergonha, confia na garota da livraria e aposta nos romances.
    Como você disse o livro é cheeeio dos clichês. Mas é tão fofinho *-*
    http://pausaparaumcafe.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião alimenta minha criatividade, então você pode contribuir para um blog melhor simplesmente comentando :D Para dúvidas, sugestões ou bater um papo, mande e-mail para agarotadalivraria@gmail.com