27 de janeiro de 2012

RESENHA | Questões do Coração - Emily Giffin


438 páginas, Novo Conceito


Tessa Russo e Valerie Anderson não se conhecem, embora as duas mulheres vivam no mesmo subúrbio de Boston, elas tem muito pouco em comum além do amor pelos filhos. Mas numa noite, um trágico acidente faz suas vidas se encontrarem de um jeito inesperado. Em uma história alternativa e com vários pontos de vista, Emily Giffin nos emociona com um livro luminoso em que boas pessoas são pegas em circunstâncias insustentáveis. Cada um sendo testado de maneiras que nunca pensaram ser possível. E cada um deles descobrindo o que realmente importa.

  Questões do Coração não é um livro para amadores. Não é para pessoas que não gostam de ler livros que falem sobre a realidade, muitas vezes dura, de pessoas simples, que não soltam raios pelos olhos e que não são nada perfeitas. 
  Ele é intenso, revira suas emoções, desperta ódio e compaixão. E, sobretudo te faz questionar sobre assuntos recorrentes da vida como família, carreira e qual o verdadeiro valor e a importância de amar profundamente alguém. 
  Emily Giffin discorre magnificamente sobre os desejos egoístas que vivem escondidos em nossos corações, sobre as coisas que somos capazes de fazer mesmo sabendo serem erradas. Fala das consequências de decepcionar alguém, sobretudo do perdão e de como as pessoas podem ser terrivelmente surpreendentes. Um livro que desperta em você solidariedade, compaixão, revolta, raiva, vontade de consolar.

   Questões do Coração é narrado de forma alternada pelas duas personagens principais: Tessa Russo, mãe de duas crianças, casada e que atualmente dedica-se a família em tempo integral e Valerie Anderson, que tem um filho pequeno, é solteira e trabalha como advogada. Essas duas mães tem por seus filhos aquele amor incondicional e dariam suas vidas por eles.

   E essa característica é a única coisa em comum entre duas pessoas que moram na mesma cidade porém não fazem ideia da existência uma da outra. Isto é, até o destino [ou seria a falta de caráter?] criar entre elas uma indesejável ligação.

   Emily aborda tema relacionados a família e aos sentimentos que se escondem no âmago de cada um. Ela faz isso com maestria, de uma forma ora suave, ora profunda que atinge os leitores e os faz refletir e se por no lugar das personagens. Ela expõe sentimentos que inundam as folhas como torneiras abertas.

   Situações realmente complexas, personagens fortes que parecem ter vida própria, problemas familiares e novas constituições do próprio significado de família são alguns dos ingredientes que tornaram Emily Giffin uma autora Best-Seller e que transformaram Questões do Coração em um livro de ficção incrivelmente real.

  Tentei ao máximo não colocar spoilers nessa resenha, pois eu desejo que você tenha a mesma experiência intrigante e intensa que eu tive, onde por muitas páginas, do fundo do meu coração, eu desejei que uma das personagens ardesse do mármore do inferno literário.
  Esse é um daqueles livros que trazem crescimento e conhecimento por tratar de assuntos simples, porém inerentes a vida de todo ser humano. Trata principalmente das consequências desastrosas de decepcionar aqueles que amamos, uma vez que no dia a dia acabamos esquecendo que a confiança é feita de vidro, e uma vez quebrada jamais poderá ser como antes.

“E porque acreditava que, por baixo da decepção e do medo, da raiva e do orgulho, talvez eu pudesse encontrar em meu coração a força para perdoar.”

   A Novo Conceito está de parabéns, ótimo trabalho de revisão e as letras mesmo pequenas são boas para ler. A capa é linda, mas acho que não ficou tão relacionada assim com o enredo em si.

Leitura totalmente recomendada!
Beijinhos !

2 comentários:

  1. Liiinda a resenha! Só ela já me deixou emocionada. Apesar da minha praia ser os livros sobrenaturais, às vezes eu me aventuro por não-ficção e coisas assim. Só que eu choro horrores! Então eu prefiro os mais engraçadinhos. >.<

    Linda resenha ;D
    Beijitos
    http://www.bookpetit.com/

    ResponderExcluir
  2. Nháin Gabi, fico tão feliz que tu tenha curtido a resenha *-* Eu não coloquei mas esse não é um livro que te faz chorar. De raiva, até pode ser, mas ele é intenso por causa das emoções, mas não rola chororô não. Valeu por comentar lindinha 0/

    ResponderExcluir

Sua opinião alimenta minha criatividade, então você pode contribuir para um blog melhor simplesmente comentando :D Para dúvidas, sugestões ou bater um papo, mande e-mail para agarotadalivraria@gmail.com